Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Amigos’ Category

TartarugaOntem, depois de mais de um ano, voltei a mergulhar. E o destino foi a Laje de Santos, um dos melhores pontos de mergulho de São Paulo. A Laje fica a 1 hora e meia de navegação em direção ao mar aberto, e é uma formação rochosa de aproximadamente 550m de comprimento, com uma fauna muito diversificada e um azul cristalino.

Fui com alguns mergulhadores do Grupo de Mergulho Planeta Oceano, que é o grupo com o qual eu fiz o curso, e entre eles estavam o André, New, Flávio, Tartaruga, Walter, Jeffrey e Zé. Fomos no barco Nautilus II, apropriado para saídas de mergulho, comandado pelo experiente Armando.

O dia estava agradável e saímos da marina ás 8:00, às vezes golfinhos e até tubarão nadam ao lado do barco no caminho para a Laje, mas dessa vez não tivemos essa sorte.

Fizemos dois mergulhos de, mais ou menos, 1 hora cada um e nos deparamos com muita vida marinha. Descemos a uma profundidade máxima de 13 metros e a visibilidade estava por volta dos 15 metros. Abaixo dos 13 metros a água estava muito fria e a visibilidade caia. O ponto alto foi mergulhar ao lado de uma bela tartaruga marinha, que nadava tranquila e imponente, desfilando a nossa frente.

O mergulho é uma atividade muito prazerosa, que nos faz entrar em contato direto com a natureza e com nós mesmos. Mergulhamos naquela imensidão azul, cheio de vidas e cores, aquela paz onde se ouve apenas as bolhas da sua respiração, ficamos apenas com nossos pensamentos, admirando a beleza que nos cerca. É uma atividade de companheirismo, em que cada mergulhador é responsável pelos outros e cada um depende do outro. É uma atividade de consciência, em que não devemos agredir o meio ambiente, nem as vidas que lá se encontram, e devemos preservar a natureza.

Se tiverem oportunidade façam mergulho, entrem em contato com esse mundo submarino e embarque nessa viagem ao mundo azul!

Vocês não vão se arrepender! 😉

Anúncios

Read Full Post »

Galera no trio

Não, não é de comer. Cerquilho é uma cidade do interior de São Paulo com cerca de 30.000 habitantes e que, dizem por aí, tem um dos melhores carnavais de rua de São Paulo.

Como fomos parar lá?

Bem, a história não é tão longa: O meu amigo de faculdade Alan é de Cerquilho e sempre me falou desse carnaval. Na última vez que nos encontramos (no churrasco devido a visita dos nossos amigos Rodrigo e Cíntia ao Brasil) não poderia ser diferente, fez toda a propaganda e falou que conseguiria vagas para nós no trio Landa Banana que estava com lista de espera, mas que ele “tinha os contatos”.

Como a Lara tinha falado que queria um carnaval agitado, aceitamos o convite para ir até Cerquilho passar 5 dias de festa no trio, com bebidas inclusas e estadia na casa do Alan (que moleza).

Saímos de São Paulo na sexta à noite e não pegamos nada de trânsito. 1 hora e 40 minutos depois estavamos em Cerquilho.

Chegamos lá e encontramos o Alan (já meio alcoolizado) que tinha acabado de voltar da festa para nos recepcionar e já estava com os nossos abadás, as pulseiras para entrar no trio e duas garrafas de cerveja, pronto para voltar para a festa! Isso é que é anfitrião! 🙂

No dia seguinte encontramos nossos outros amigos, Ale, Carol, Emille, Tati e Gildo, que também estavam hospedados na casa do Alan. E conhecemos a vó do Alan, pessoa super simpática e boazinha que ficou cuidando da gente!

O carnaval foi dividido mais ou menos assim:

Durante o dia ficávamos em casa bebendo, comendo churrasco ou comida da vó, jogando papo pro ar e dando risada!!

A tarde tinha a matinê e o desfile dos carrões. Esse desfile é da seguinte forma, o pessoal escolhe um tema, depois escolhem uma música, enfeitam os carrões e criam as fantasias de acordo com esse tema. Alguns são bem produzidos, tinha carrão castelo, carrão navio, carrão igreja e por aí vai. Após o desfile os jurados dão as notas e no final é escolhido o vencedor.

As noites de carnaval variavam, tinha noite que estava mais tranquilo (conseguiamos ver o chão) e tinha noite que era um mar de gente, era nego saindo por tudo quanto é buraco, não tinhamos vontade própria, eramos obrigados a ir onde a massa nos levava e não podiamos levantar os braços e nem os pés, senão não conseguiamos mais baixá-los… hehehe. Foi nessa hora que eu agradeci por ter pago para ficar no trio.

No final o carnaval foi bem divertido, e tenho algumas considerações a fazer:

  • O Alan tinha razão, o carnaval de Cerquilho é bom.
  • Cuidado com o churros – 3 fatalities contabilizados.
  • Cuidado com o banheiro, ele é muito tóxico, APRENDA respiração anaeróbica.
  • No trio: pessoas mais bonitas. Fora do trio: povão.
  • No trio: menos pessoas. Fora do trio: povão.
  • O Ministério da saúde adverte: 5 dias de axé faz mal para a saúde – Causa derretimento cerebral.
  • Não misture capeta, com cerveja, com caipirinha, com pinga com mel, com vodka, com pipoca – A pipoca pode matá-lo.
  • Vários dias comendo só churrasco e bebendo cerveja entope geral.
  • A espuma em spray vendida no carnaval tem gosto ruim e arde nos olhos.

Só uma coisa me deixou realmente chateado, minhas atividades não foram muito de acordo com meta do Físico, já que eu só comi tranqueira e bebi algumas cervejinhas. Mas prometo que irei recompensar daqui pra frente.

E não deixem de ver as fotos no flickr.

Read Full Post »

Parabéns Para Mim!

Quase toda a galera da festa

Mais um ano se passou e ontem dia 14/02/2007 completei 28 aninhos bem vividos!

Obrigado àqueles que me ligaram, mandaram email, ou apareceram aqui em casa para me desejar um feliz aniversário.

Já àqueles que não lembraram darei a chance de me dar os parabéns até o final de semana, após esse prazo só aceitarei os parabéns se este vier acompanhado de um ou mais presentes! 🙂

Falando em presentes, ganhei um monte! Da minha gatinha primeiro eu recebi uma flor com um bolinho lá na empresa, depois ganhei uma caixa toda enfeitada com várias fotos nossas que ela fez, e dentro da caixa tinha um caderninho com mais um monte de fotos nossa, dois livros que junto com outros pretendo discutir aqui no blog (“Blink – A Decisão Num Piscar de Olhos” do Malcolm Gladwell e “O que as crianças realmente querem que o dinheiro não compra” da Betsy Taylor) e também duas camisetas!

Ganhei do Lucas uma camiseta da Kelf, do Felipe ganhei uma camiseta da Kelf também (que por coincidência é igual a que o Lucas me deu) e do Ale e do Akio ganhei o livro “Doutores da Alegria” do Wellington Nogueira.
E aproveitando esta bela data fiz uma reunião aqui em casa com a família e alguns dos meus amigos.

Quem compareceu no evento: Vó, Pai, Mãe, Ale, Felipe, Lucas, Lara, Akio, Flávio, Mariana, Feijão, Rato, Japinha, Suelen, Pacheco, Clóvis, Dui e Quel.

Valeu pela festinha pessoal foi muito bom revê-los!

Read Full Post »